Exposição Jean Manson

9 de setembro de 2011 Deixe um comentário
A fotografia autoral e histórica, depois de ganhar um escritório especializado, em 2007, com a FASS, dirigido pelos fotógrafos Pablo di Giulio e Monica Vendramini, agora celebra a inauguração de uma galeria, a FASS Galeria, na Vila Madalena.

Até 30 de setembro, o local abriga uma exposição inédita com fotos de Jean Manson, destacado fotojornalista francês da primeira metade do século passado.

O fotógrafo, criador do semanário Paris Match, veio chegou ao Brasil em 1940, aos 25 anos, e atuou, com relevância, em revistas como “O Cruzeiro”, “Manchete”, entre outras. Também teve passagens pelo DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), foi fotógrafo de Brasília – designado pelo próprio Juscelino Kubitchek – e produziu documentários.

A FASS é a representante global de Jean Manzon e responsável pela edição das tiragens de suas fotografias autorais. Para esta exposição na FASS Galeria, foi convidado para curadoria o crítico Diógenes Moura.

Estão expostas 30 fotos das décadas de 1940 e 1950, entre 23 trabalhos inéditos e sete fotografias de época (vintage), ampliadas pelo processo químico em papéis de sais de prata com banho de selênio.

Serviço

Exposição Jean Manson
Data: de 29/8 a 30/9
Horário: segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 11h às 15h
Local: FASS Galeria
End.: Rua Rodésia, 26 – Vila Madalena
Preço: Grátis
Tel.: (11) 3037-7349

Anúncios

IPTU sobre propriedade rural deve ser declarado até

9 de setembro de 2011 Deixe um comentário

Os proprietários de imóvel rural devem prestar contas com a Receita Federal até o dia 30 de setembro. Aqueles que não entregarem a Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR), referente ao exercício 2011, no prazo estipulado pelo Fisco, terão que pagar multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido.

De acordo com o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC SP), Domingos Orestes Chiomento, devem entregar o documento todas as pessoas físicas e jurídicas proprietárias de imóvel rural, titulares do domínio útil ou possuidora a qualquer título, inclusive as usufrutuárias; um dos condôminos quando, na data da apresentação da declaração, o imóvel rural pertencer a mais de uma pessoa física ou jurídica, em decorrência de contrato ou decisão judicial; e os donatários, em função de doação recebida em comum.
O presidente explica ainda que devem prestar contas com a Receita aqueles que, entre o dia 1º de janeiro de 2011 e a data da entrega da DITR perderam a posse do imóvel rural. Ficam obrigados também a entregar a declaração quem perdeu o direito de propriedade pela transferência ou incorporação do imóvel ao patrimônio do expropriante, em decorrência de desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, inclusive para fins de reforma agrária. “Além disso, a pessoa física ou jurídica que perdeu a posse ou a propriedade do imóvel rural, em função de alienação ao Poder Público, deve entregar a DITR, bem como o inventariante, em nome do espólio, e um dos compossuidores quando mais de uma pessoa for possuidora da propriedade”.
Na declaração deve conter o Documento de Informação e Atualização Cadastral do ITR (Diac), com todos os dados cadastrais correspondentes a cada imóvel rural e a seu titular, e o Documento de Informação e Apuração do ITR (Diat), com o cálculo sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) e a apuração do imposto correspondente a cada imóvel rural. “É bom ficar atento, porque os dados constantes no Diac integrarão o Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir), cuja administração compete à RFB que pode, a qualquer momento, solicitar informações visando à sua atualização”, explica Chiomento, pontuando ainda que o imóvel rural imune ou isento do ITR está dispensado do preenchimento do Diat.
A DITR pode ser transmitida pelo site da Receita Federal ou por formulário, que deve ser entregue em qualquer agência e nas lojas franqueadas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, ao custo de R$ 6, ou em mídia removível, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. “Porém, em alguns casos, a declaração deve, obrigatoriamente, ser remetida pela internet. Por exemplo: as pessoas físicas que possuírem imóveis rurais com área total igual ou superior mil hectares, em município localizado na Amazônia Ocidental ou no Pantanal mato-grossense e no sul mato-grossense; quinhentos hectares, em município compreendido no Polígono das Secas ou na Amazônia Oriental; e duzentos hectares, se localizado em qualquer outro município”, comenta o presidente do CRC SP.
Ele acrescentou ainda que a pessoa jurídica, mesmo a imune ou isenta do ITR, independente da área do imóvel rural, também deve enviar o documento pelo site da RFB, assim como “a pessoa física cujo imóvel, após 1º de janeiro de 2011, teve mais de uma perda da posse por desapropriação ou alienação para entidades imunes do ITR; e qualquer condômino, quando o condomínio participar de pelo menos uma pessoa jurídica”.
A multa para quem perder o prazo é de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido. O valor não pode ser inferior a R$ 50, no caso de imóvel rural sujeito à apuração do imposto, além de multa e juros. No caso de imóvel rural imune ou isento, a não apresentação da declaração no prazo implica em multa de R$ 50.
Acesse nosso site e confira nossa vitrine com as mais variadas opções de flats

Projeto Domingo é Dia de Teatro

9 de setembro de 2011 Deixe um comentário
Na Livraria Cultura do Shopping Market Place, domingo é dia da criançada e suas famílias assistirem a espetáculos de teatro gratuitos por meio do projeto “Domingo é Dia de Teatro”, em que atores encenam peças com brincadeiras,  lições de cidadania e experiências audiovisuais.Os espetáculos têm duas sessões por dia e o ingresso é oferecido em troca de 1 kg de alimento não perecível, em que todos os produtos arrecadados serão doados em benefício a Casas André Luiz.Em setembro, no dia 11 a livraria apresenta o espetáculo “Brincadeira de Quintal”, em que atores interpretarão dois irmãos que, por meio de brincadeiras à tarde no quintal de casa, viajam a um mundo imaginário e descobrem gincanas hoje quase já esquecidas. Já em “Teatro de bonecos – Primavera do Zeki e o Pote Vazio”, apresentado no dia 18/9, será contada a história de um jovem japonês que é convidado, assim como os outros meninos do reino, a plantar sementes dadas pelo rei, que buscará nas flores mais bonitas o seu herdeiro.

Para encerrar o projeto, dia 25/9 contará com a peça “A Viagem da Estrela”, em que Maria, uma menina que vive em outro planeta com sua amiga Rosa, resolve fugir para a Terra e se depara com o trânsito, tendo que aprender sobre suas regras e sinais.

Serviço

Projeto Domingo é Dia de Teatro
Data: de 11 a 25/9
Horário: às 13h e 15h
Local: Auditório da Livraria Cultura – Shopping Market Place
End.: Av. Doutor Chucri Zaidan, 902 – Morumbi
Preço: Grátis (ingressos devem ser retirados no local, no dia da apresentação, uma hora antes de cada espetáculo)
Tel.: (11) 3048-7000
Site: www.marketplace.com.br

O que é outorga onerosa?

9 de setembro de 2011 Deixe um comentário
Ao contrário do que possa parecer, outorga onerosa não é uma rara e contagiosa doença tropical, nem é a denominação técnica usada para a popular dor nas costas. Trata-se de um instrumento jurídico, usado para incentivar o desenvolvimento urbano.
“Outorgar” nada mais é que conceder, e “onerosa” indica que esta concessão é feita em troca de pagamento. É forma prevista em lei para se exercer o direito de construir de acordo com o coeficiente máximo estabelecido pelo zoneamento, mediante contrapartida prestada pelo beneficiado à sociedade. Os recursos obtidos são usados principalmente para regularização fundiária, programas habitacionais de interesse social, ordenamento da expansão urbana, implantação de equipamentos comunitários, criação de espaços públicos, ou proteção de áreas de interesse ambiental e cultural. O Estatuto das Cidades, Lei 10.257/2001, define diretrizes gerais, e leis municipais específicas estabelecem condições para determinar as formas de cálculo para a cobrança, as contrapartidas exigidas pela cidade e eventuais isenções.
Assim, o Plano Diretor Estratégico de São Paulo, de 2002, e a Lei de Zoneamento de 2004 definem condições para a outorga onerosa, que vem funcionando muito bem. Ferramenta legal importante e poderosa, ela incentiva as melhores práticas de ocupação e requalificação dos espaços urbanos, e já permitiu várias transformações, como a construção da ponte estaiada Otávio Frias de Oliveira, por exemplo.
Como boa ferramenta, pode ser bem ou mal utilizada. Tal como um martelo, que serve para fabricar uma bela mesa ou para agredir alguém criminosamente. Na última semana, foi divulgado o mau uso da outorga onerosa por alguns agentes, mediante fraudes financeiras, autenticações falsificadas de pagamentos bancários. Deplorável comportamento exige rigorosa apuração por parte da polícia e do Ministério Público. Os responsáveis devem ser enquadrados exemplarmente, na forma da lei. Sem dúvida, houve agentes e vítimas da fraude, e é essencial que as investigações oficiais estabeleçam claramente quem é quem.
Porém, não se admite macular esse instrumento valioso ou imputar o mau uso às empresas em geral. Da mesma forma, seria impróprio denegrir todos os médicos se um deles fosse condenado como estuprador. Criminosos ou contraventores são pessoas de qualquer profissão que ofendem as leis penais. Somente a elas cabem punições definidas por estas mesmas leis.
A outorga onerosa é valiosíssimo mecanismo urbanístico e deve ser preservada zelosamente. Servirá para construirmos a cidade do futuro, substituindo a ocupação espalhada por uma cidade compacta, com inteligência. Para racionalizar o uso da infraestrutura cara e diminuir o sacrifício do cidadão que perde horas em desconfortável locomoção entre o emprego e a moradia.
Os habitantes de São Paulo desejam uma cidade despoluída, com eficiente mobilidade urbana. Chegará o momento de trocar os carros pelo transporte público de qualidade. Haverá espaço confortável e acessível para pedestres, calçadas amplas localizadas em espaços iluminados, seguros e com tecido urbano vivo.
A boa governança requer o uso correto das legislações e o dever de combater as más práticas. O que há de bom em São Paulo, como a outorga onerosa, é capaz de transformar o que há de ruim.
O mercado imobiliário vai continuar a equilibrar sustentavelmente a oferta e a demanda produzindo habitações, espaços para serviços, escolas e hospitais, sempre dentro das leis e regulamentos urbanísticos estabelecidos pela sociedade. O setor é composto por dezenas de milhares de empresas no País, e estas concorrem entre si com qualidade, tecnologia e diversidade de preços. E, sobretudo, ética.
Fraudes, corrupção e eventual mau uso da máquina pública devem ser tratados com o rigor da lei. O que está errado tem de ser corrigido, mas não se joga o bebê com a água do banho. É essencial defendermos o bom uso das ferramentas urbanísticas, e valorizarmos as boas empresas e os funcionários públicos dedicados e honestos.
*João Crestana, presidente do Secovi-SP, da Comissão Nacional da Indústria Imobiliária da CBIC e reitor da Universidade Secovi.
Acesse nosso site e confira nossa vitrine com as mais variadas opções de flats

IGP-M pode ser abolido como indexador de aluguel

9 de setembro de 2011 Deixe um comentário

A Comissão de Defesa do Consumidor (CDC), da Câmara Federal, realizará audiência pública para discutir o projeto de lei 7137/02, que substitui o Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), para os reajustes de aluguel comercial.

De autoria da ex-deputada Zulaiê Cobra, o projeto também elimina a cobrança da taxa de transferência do ponto comercial, e acaba com o 13º aluguel e o chamado “degrau” (reajuste de até 10% sobre o IGP, a cada 24 meses).

Ainda sem data marcada, a audiência pública foi proposta pelo deputado Roberto Santiago (PV-SP). Ele quer ampliar a discussão sobre o tema, para abranger na legislação as administradoras de shopping centers, lojistas e locatários desses espaços comerciais; e também discutir as cobranças de despesas condominiais.

Por ora, a lista de convidados a participar na audiência pública inclui os presidentes: da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojista (CNDL), Roque Pelizzaro Junior; da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Luis Fernando Pinto Veiga; do Conselho Nacional de Entidades de Shopping Centers (Conecs), Ronaldo Sielichow; e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Fernando de Magalhães Furlan.

Com informações: Agência Câmara/RCA

 

Acesse nosso site e confira nossa vitrine com as mais variadas opções de flats

Katy Perry fará show em São Paulo

6 de julho de 2011 Deixe um comentário

Cantora se apresenta na Chácara do Jockey, dia 25 de setembro.
Ingressos custam de R$ 200 a R$ 450 e começam a ser vendidos em junho.

A cantora pop americana Katy Perry fará um show em São Paulo no dia 25 de
setembro, na Chácara do Jockey. A informação foi confirmada nesta quarta (25)
pela assessoria de imprensa do evento. Autora de hits como “I kissed a girl”,
ela também se apresenta no Rock in Rio, no dia 23 de setembro.

Os
ingressos começam a ser vendidos no dia 2 de junho pelo site www.livepass.com.br e pelo telefone 11
4003-1527. Entradas custam R$ 200 (pista) e R$ 450 (pista premium).

Katy
lançou em agosto do ano passado “Teenage dream”, álbum que vendeu quase 1 milhão
de cópias. O disco emplacou sucessos como “Firework” e “California gurls”,
parceria com o rapper Snoop Dogg. A faixa foi campeã de downloads nos Estados
Unidos em 2010.

A americana é uma das artistas pop mais requisitadas do
momento. Em dezembro, participou de um episódio especial de “Os Simpsons” e
gravou participação na série “How I met your mother”.

O evento também é uma dica especial para os hóspedes de flats em SP. Se você não é da cidade e pretende curtir o evento entre em contato com a Rarus Flats para providenciar a locação de flat  mais próximo ao local do evento.

Acesse nosso site e confira nossa vitrine com as mais variadas opções de flats

Avril Lavigne se apresenta em SP, no Rio de Janeiro, em Brasília e em BH.

6 de julho de 2011 Deixe um comentário

Foram divulgados os preços dos ingressos da cantora canadense Avril Lavigne
no Brasil. Ela se apresenta em São Paulo nos dias 27 e 28 de julho, no Credicard
Hall. Depois, faz show no Rio de Janeiro, no Citibank Hall, no dia 31 de julho.
Avril canta em Belo Horizonte, no Chevrolet Hall (2 de agosto) e em Brasília, no
Ginásio Nilson Nelson (dia 4).

Os ingressos para os shows em São Paulo custam R$ 180 (pista), R$ 350 (pista
premium), R$ 350 (camarote setor 1), R$ 300 (camarote setor 2), R$120 (plateia
superior 1), R$110 (plateia superior 2), R$ 90 (plateia superior 3) e R$ 70
(plateia superior com visão parcial).

No show no Rio, as entradas saem por R$400 (camarote), R$ 350 (poltrona), R$
85 (pista) e R$ 350 (pista premium). Em BH, os preços são R$160 (pista 1° lote)
, R$180 (2°), R$ 200 (3°) e R$ 220 (4°). Em Brasília, os ingressos custam R$ 130
(pista premium lote 1), R$ 150 (pista premium lote 2), R$ 90 (pista lote 1), R$
100 (pista lote 2) e R$ 80 (setor superior).

A venda para o público geral começa em 20 de junho. A pré-venda para clientes
Credicard, Citibank e Diners para os shows em SP, Rio  e BH acontece entre 13 e
19 de junho.

Avril tem 26 anos e começou sua carreira em 2002, por meio de hits como
“Complicated”, “Sk8er boi”, “Losing grip” e “I’m with you”, de seu primeiro
trabalho “Let go”. Depois da estreia, ela já lançou outros três discos, sempre
voltados para o pop rock, dos quais saíram sucessos como “Don’t tell me”,
“Nobody’s home” e “Girlfriend”.

O evento também é uma dica especial para os hóspedes de flats em SP. Se você não é da cidade e pretende curtir o evento entre em contato com a Rarus Flats para providenciar a locação de flat  mais próximo ao local do evento.

Acesse nosso site e confira nossa vitrine com as mais variadas opções de flats